Arquivo da tag: Olavo de Carvalho

Hoje é o dia de luta contra o SOPA (Stop Online Piracy Act).

Se você ainda não sabe o que é esta lei, o Wikipédia explica e entra na luta contra ela: http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikip%C3%A9dia:SOPA

Depois de ler o que a aprovação desta lei pode significar eu gostaria de dizer o que eu acho que vai acontecer.

Fora o apoio da indústria musical e cinematográfica, a lei, da forma como foi redigida, está sendo muito criticada por grandes empresas do ramo da informática. Mozilla, 4Chan, Reddit, Tumblr, Facebook, AOL, Wikipedia, ACLU, Twitter, Google, LinkedIn, WordPress e Yahoo! já se manifestaram contra o SOPA (Stop Online Piracy Act). O barulho que estas empresas podem fazer é bastante grande, e acredito que os políticos norte-americanos vão ter que escutar a voz deles.

Mas na minha opinião isso não passa de uma estratégia muito bem formulada. Olavo de Carvalho denuncia em seus comentários este tipo de estratégia empregada por vários governos pelo mundo. Funciona desta forma: os congressistas elaboram uma lei totalmente absurda que gera muita polêmica, a opinião pública se revolta e se manifesta contra esta lei. A lei é retirada, re-avaliada e apresentada novamente de forma bem mais amena. A opinião pública fica satisfeita achando que seu clamor foi ouvido. Na verdade esta versão amena já era o objetivo dos governantes, mas se fosse apresentada inicialmente talvez não tivesse o apoio necessário, pois, mesmo sendo mais amena do que a primeira versão, ela continua sendo ruim para a população que têm alguns de seus direitos cerceados. Desta forma o povo novamente cai como um patinho e acaba apoiando uma lei que reduz sua liberdade.

Acho que é isso que vai acontecer no caso do SOPA. A lei não vai ser aprovada, vai ser redigida de uma forma que agrade a estes gigantes da internet que hoje lutam contra. Mas a lei vai voltar de uma forma que continue reduzindo as liberdades do usuário comum. Não sei de que forma ela vai atingir o usuário comum, estou apenas especulando, mas acredito que um dos maiores alvos da lei é a troca de filme e arquivos MP3 pelos usuários da internet. Eu acho que dificilmente a livre troca de arquivos vai escapar da repressão legal.

Mas esta é apenas a minha opinião, aguardamos para ver o que vai acontecer.

Deixe um comentário

Arquivado em Comentário, Mobilização

Lei da Palmada, mais um absurdo governamental.

Está para ser aprovado mais uma lei absurda deste Estado gigantesco e repressor. A Lei da Palmada (Projeto de Lei 7.672/10), que proíbe os pais de exercerem qualquer tipo de castigo físico em seus filhos, crianças ou adolescentes.

Antes de mais nada gostaria de deixar bem claro que sou TOTALMENTE contra qualquer tipo de violência, contra qualquer ser humano, criança, adolescente ou adulto. Agora não cabe ao Estado dizer como se deve educar os filhos. Mais uma vez o Estado quer entrar dentro da casa das pessoas de forma opressora com a finalidade de destruir uma das únicas instituições que ainda tem força sem a interferência estatal, a Família.

Pode parecer uma ideia radical, mas eu explico. Os defensores desta lei dizem que ela tem uma finalidade educativa, mas se é educativa por que precisa ser punitiva? Se psicólogos e psiquiatras modernos dizem que os castigos não são educativos, que se faça uma vasta campanha educacional alertando os pais das consequências de seus atos na personalidade de seus filhos, não uma lei que puna os pais. O que eu observo (de maneira totalmente leiga, não tenho nenhum estudo sobre psicologia, falo como cidadão) é que hoje em dia as crianças cada vez menos conhecem os seus limites. Antigamente as crianças baixavam a cabeça e respeitavam os mais velhos, não só os pais, mas qualquer pessoa mais velha que pedisse respeito. É cada vez mais comum ver crianças mal educadas levantando o dedo para adultos, dizendo que o adulto não podem falar com elas de certa forma. Os pais cada vez menos assumem a responsabilidade de educar seus filhos, deixando esse papel para as babás, o colégio, a sociedade ou a televisão. Desta forma os filhos crescem sem limites, sem educação e achando que podem fazer o que querem sem serem reprimidos. E agora vem o Estado dizer que eu não posso dar um beliscão no meu próprio filho se ele estiver sendo mal criado? Isso é um absurdo sem limite.

Não acho que porradas, tapas, surras de cinta e essas coisas vão conseguir educar um filho, ainda acredito que o diálogo seja a melhor forma. Agora uma palmada, um beliscão, nunca fez tão mal assim. Olhe a sua volta, a maioria das pessoas de sua convivência já devem ter levado uma palmada de seus pais quando crianças, elas são pessoas ruins ou traumatizadas com isso hoje em dia? Eu duvido. É claro que existem muitos péssimos pais, que realmente espancam e maltratam as crianças, mas para estes já existem leis de proteção à criança e ao adolescente, e se forem comprovados os maus tratos, o conselho tutelar pode recolher a criança e colocar em abrigos estaduais.

Um outro ponto que não é levado em consideração, é a brecha que essa lei abre para os maus filhos, e você duvida que isso exista?  Imagine uma filha como a Suzane von Richthofen, capaz de matar os próprios pais por dinheiro, claro que este é um caso extremo, mas tenho certeza que alguns filhos mal intencionados poderiam usar essa lei para atacar seus próprios pais. Filhos rebeldes, que não conhecem limites, talvez até drogados, que queiram acusar seus pais de maus tratos agora podem ser “amparados” pelo Estado opressor. E é aqui que mora o maior perigo desse tipo de lei que se espalha pelo país e pelo mundo. Somos cada vez mais reprimidos pelo Estado, proliferam-se as leis opressoras e os ditos “politicamente corretos” que nos vigiam. O Estado é cada vez mais poderoso e cada vez menos temos nossas liberdades individuais, estamos chegando ao ponto absurdo que o Estado vai nos vigiar dentro de nossas próprias casas, e o pior, nós é que vamos clamar por isso.

Agora vem a opinião realmente polêmica e controversa, mas quem já leu um pouco sobre o tema vai entender o que eu estou falando. Quem leu o livro 1984 sabe que naquele futuro fictício as crianças eram incentivadas pelo Estado a denunciar aqueles que falassem mal do Governo. Chegando ao ponto em que os filhos denunciavam os próprios pais, que eram capturados e executados a fim de eliminar qualquer forma de oposição governamental. Claro que ainda falta muito para chegarmos a este ponto, mas quem duvida que estamos caminhando para este lado? Basta dizer que esta lei da Palmada “seguiu uma decisão tomada no Comitê de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas)”. Se você ainda acredita que a ONU (altamente financiada por grandes banqueiros internacionais) esteja trabalhando para o bem da humanidade, sinto muito lhe dizer, mas é justamente o contrário. Eu defendo que estamos indo lentamente na direção de uma evolução do Comunismo, não do Liberalismo ou do Capitalismo ou o que seja, mas de um governo totalitário e opressor que vai controlar quase tudo. O Estado já é um órgão gigantesco da sociedade e cada vez exerce mais controle sobre as nossas vidas. “Mais controle, mais leis, mais repressão”, não precisamos de nada disso, já temos leis o suficiente, basta se fazer cumprir as que já existem.

Mas esta é somente a minha opinião.

Deixo aqui 2 vídeos ligados ao tema:

ATUALIZAÇÃO:

No último True Outspeak, do dia 14 de dezembro, Olavo de Carvalho fez a indicação do livro “O Paraíso Sexual Democrata” de Janer Cristaldo, que trata da Suécia e o estilo de vida no país, onde leis semelhantes as esta estão em vigor a muitos anos. Como Olavo cita nesse talk radio, a delinquência juvenil se multiplicou por mil, 30 ou 40 anos depois da lei da palmada local ter sido aprovada.

Deixo aqui um link para o PDF da publicação: http://www.scribd.com/doc/46142761/Janer-Cristaldo-O-Paraiso-Sexual-Democrata

5 Comentários

Arquivado em Comentário, Notícia